segunda-feira, 19 de abril de 2010

Solidariedade ainda é possível!


Há  tempos  vendo essas tragédias provocadas pela fúria da natureza queria falar sobre os nossos heróis,escrevi um texto que dizia sobre os maravilhosos Bombeiros,até que no dia 14 de abril de 2010,minha casa foi invadida pelas águas revoltosas do rio Subaé,a catástrofe estava entrando na minha tão linda casinha,providenciei  salvar minhas fotos e documentos,achava que ia demorar para chegar até a minha residência amada,a podridão do Subaé.Ledo engano,em questão de alguns minutos,estava lá,fedorenta e violenta,sem querer saber se eu coleto lixo adequadamente,se procuro consumir conscientemente ou se sou conivente com a falta de políticas publicas.Incrivelmente neste fatídico dia ,aprendi que os heróis não estão apenas no corpo de Bombeiros,os heróis moram bem próximo a mim,são meus vizinhos!Pessoas simples,sem treinamento para essas intempéries da natureza,mostram como se pratica solidariedade,eles me carregaram literalmente,eu como sempre muito lerda,não conseguia raciocinar,como salvar móveis, e afins.Meus vizinhos,saíram do sossego e conforto das suas casas e colocaram os pés na imundice para salvar a mim,meus filhos e minhas coisitas.Vejo a tragédia pela interferência do homem sobre a paisagem,mas também reconheço o enfretamento do próprio homem em meio a essas situações terríveis,pela defesa do que nós temos de mais importante  a VIDA. Infelizmente ainda não despertamos para uma guerra que veladamente está declarada,nós enquanto seres desenvolvidos em sofisticação de linguagens e tecnologias X ela tão poderosa,violentada e violenta.Nos compadecemos com milhões que perdem  a vida e seus objetos,nos desabamentos,terremotos,pela rebeldia dessa criatura linda e temperamental,mas esquecemos de quantas vidas na fauna e flora,nós impiedosamente destruímos para suprir nosso consumo vaidoso e irresponsável.Enquanto o seleto grupo dos super,hiper milionários,explora os recursos que ainda nos restam e promovem guerras ,compram,invadem,corrompem,negociam,esse bio sistema se reinventa cada vez mais furioso,nos expulsando,das nossas casas,construídas sem a menor preocupação com o “LOCUS”,sem fiscalização de quem deveria nos proteger ,o ESTADO.Sei  que vai chegar o dia em que todos serão derrotados,nós é claro,problemas respiratórios,alimentos contaminados,água potável  impossível de encontrar,enchentes,terremotos,por mais tecnologias desenvolvida,não daremos conta de adiminstrar.Nosso projeto de controlar as coisas da natureza não tem dado muito certo.Volto ao que me inquietou e me fez chegar até aqui,neste tema chato e infeliz e que tantas outras pessoas incansavelmente falam,propagam,estou aqui  pela minha extrema admiração pelas pessoas que ainda tem a prática da solidariedade,que vivem de fato em comunhão,que cooperam ,são essas pessoas que não aparecem nos tele jornais,que não ganham patentes,que contribuem todo mês com os impostos que não são utilizados devidamente onde deveriam.São essas pessoas que são os verdadeiros heróis,e que serão expulsos também,porém com valorosa dignidade.Meu sorriso mais doce,minha oração mais sincera,meu abraço mais amoroso,minha paz ,para todos aqueles  vivem em doação ao próximo

P.S:a foto que ilustra essa postagem,não sei exatemente de quem é o olhar,sei que o local é a Ferreira Bandeira,essas pessoas estão bem ao lado do cemitério e do Arquivo Público

2 comentários:

Por que você faz poema? disse...

Quando a água alcança o meu peito, o quadro da minha sala, a parede da minha alma, não é mais o poeta quem chove.

CamilaSB disse...

Sou nuvem branca, escura...
Que corre com o vento, que chora.
Sou vida... que molha... sou chuva!

Sou vapor que se eleva
Aos céus no Verão.
Sou nuvem branca, escura...

Sou geada, maresia, sou gelo no Inverno,
Sou vapor que se eleva aos céus no Verão.
Que corre com o vento, que chora. Sou vida...

E sou trovoada... atiro-me ao chão, violenta,
Zangada! Sou granizo, sou neve...
"Sou fonte de vida e destruição".