quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Constância meu bem,constância!

Ave q chiclete da porra essa musica!Geralmente ela chega assim,com um trechinho de musica insolente,pertinente,já passam das 22:30,já reli um capitulo de Dom Quixote,o filho q fala”mãe,tô com sono”,como se fosse uma canção pra ninar ele e azucrinar meu juízo.
O que é isso Constancia?Resolvo verificar no dicionário(que não é o Aurélio)já estava ao meu alcance,pois estava lendo Dom Quixote,e tenho vicio por palavras novas,não encontrei,fui então verificar o antônimo INCONSTÂNCIA,q dicionário fureco,geralmente tem que futucar tudo,quando você se questiona pela noite,com criança seguindo os passos da insônia da mãe , pedindo pela milésima vez,quero ir pro quarto e eu sem nem olhar pro bichinho,dizendo: pêra aí!
Levei o dicionário pra cama, achei inconstante,tomei até um susto,”Eu q sempre fui tão inconstante”,estava diante da verdade,coisa que acho um porre,a verdade é indefectível,detesto a perfeição,nem posso questionar,a toda poderosa,absoluta,verdade.
Pronto de um versinho,fui me deparar com a verdade.Sou inconstante:instável,infiel,leviana,com o cabelo triste de oleoso,uma espinha horrenda na testa,um cabelo encravado na virilha ,uma criança que agora quer assistir ao chato do pica-pau,sem vida sexual ativa e com preguiça para me masturbar.Fico pensando seriamente que poderia colocar o nome de minha filha que não vai nascer, Constância,ou poderia junto com as amigas,criar o dia da Constância?Onde cada uma num circulo,numa gira,pegasse um objeto de culto ao feminino(quero uma Barbie princesa da Ilha,uma amiga esotérica me aconselhou,para fazer minha reprogramação mental,porque sou uma mulher com pensamentos masculinos demais) e falasse das aflições de ser inconstante, comprar mais do que pode, estudar menos do que deve, submeter-se a um casamento que a oprime, ser uma mãe permissiva, não ter frequentado a academia,ter comido brigadeiro depois das 22:00 e estar assistindo a algum realyte show e sonhando em um dia estar lá,lógico que haveria uma mediadora,tão constante e perfeita como a verdade,para nos guiar,auxiliar,um ser feminino de tamanha luz,que fosse muito mais velha que nós,mas mantivesse na aparência um frescor que só os jovens tem(sem toxina butolinica),que ficasse calada,para nos poupar dos seus exemplos e feitos(essa coisa de ficar falando de si é muito constrangedor)que tivesse uma história sofrida,mas de superação,que a presença por si só representasse respeito,com uma espiritualidade avançadíssima para perdoar a todos(principalmente a mim,que sou o contrario disto tudo) ,bem vestida,cabelo impecável,que não transbordasse nem um pouco sensualidade(sensualidade não é uma coisa que as mulheres se sentem bem em ver noutras,as que não gostam de transar com mulheres,obvio),e q não gastasse muito dinheiro com isso,nem usasse cartão de credito,fosse mãe,não precisasse de empregada domestica e fosse conhecida por todos sem nunca ter pedido votos para si ou para os outros.
Por enquanto continuarei com a figura de Maria mãe de Jesus,com a imagem de Nossa Senhora do Bom Parto(nasci no dia dela) ,orando para que ela me proteja de tanta maluquice e da lata de leite condensado que está na geladeira .Meu sono chegou depois de tanta inconstância e devaneios!Já é 04:50 a.m.

Um comentário:

Flávia disse...

Você não está sozinha neste "barco" há muitas mulheres inconstantes como você, mas a sua coragem e sinceridade são de poucas. Adorei suas cartas!